Síndrome Vestibular

A Síndrome Vestibular é uma patologia muito frequente em cães e gatos idosos, pode ter origem periférica (SVP) ou central (SVC). Mas o que é esta síndrome?

Bem, na verdade até algumas pessoas referem síndrome vestibular, ou mais conhecida como síndrome vertiginosa. As pessoas apresentam falta de equilíbrio e estão nauseadas. Nos gatos e nos cães acontece o mesmo, e a chave do tratamento e prognóstico consiste na causa da síndrome (um prognóstico de otite é diferente de uma neoplasia, por exemplo).

O sistema vestibular tem como principal função transmitir a informação do ouvido interno ao cérebro, sobre a posição da cabeça em um espaço tridimensional. Nosso equilíbrio depende então da boa função desse sistema. Além do ouvido interno, o sistema vestibular está interligado aos olhos, por isso que quando movemos a cabeça os olhos também acompanham esse movimento.

A principal diferença se estamos perante a uma SV Periférica ou Central, está na localização da lesão. No caso da SVP, a lesão prende-se aos recetores do ouvido interno e ao par craniano VIII (nervo vestibular). Já no SVC, as lesões são nos núcleos vestibulares situados no cerebelo e tronco encefálico, ou seja, a lesão está localizada no cérebro.

Os sinais clínicos apresentados são:
– Head tilt (inclinação da cabeça), normalmente no mesmo lado da lesão;
– Ataxia, perda de equilíbrio, andar em círculos;
– Vómitos e hiporexia (alimenta-se pouco);
– Nistagmo (olhos constantemente a mover-se, na horizontal, na vertical e rotatório);
– Estrabismo.

O exame neurológico é fundamental para diferenciar a localização da lesão e o tratamento a seguir. Não se preocupem se forem literalmente “bombardeados” com perguntas, desde se os animais estão vacinados, tipo de alimentação (muito importante em gatos!), habitat do animal, se ouve traumatismos, histórico de otites ou limpeza dos ouvidos (e quais os produtos para tratamento e limpeza), medicações, etc. Por isso aconselho sempre que a pessoa mais próxima do animal leve-o à consulta. Durante a consulta podem ser sugeridos exames complementares, como análise sangue, RX, TAC ou até ressonância magnética.

Esta síndrome também pode ser “idiopática”, ou seja, não ter uma causa conhecida (está tudo bem nas análises e exames). Esta condição normalmente é encontrada nos animais geriátricos.

Na Medicina Tradicional Chinesa, essa síndrome é classificada como um distúrbio de Vento-Interno e as principais causas são:
– Deficiência de Qi do Baço (Otites crónicas)
– Humidade e Fleuma
– Invasão de Vento-Calor (Esgana, PIF, Otite aguda)
– Enfraquecimento de Shen do Rim
– Estagnação de Xue (Trauma, neoplasias, AVC)
– Deficiência de Yin do Fígado
– Deficiência de Xue
– Deficiência de Jing (patologia congénita)

Além da acupuntura a fitoterapia chinesa também é utilizada. Para cada condição acima referida, existem pontos e ervas diferentes. O tratamento é por isso muito individualizado.

Cuidado na alimentação dos gatos, uma alimentação pobre (alguns só comem peixe cozido, ou rações de fraca qualidade) pode levar a um quadro de deficiência de tiamina (Vitamina B1). Normalmente após o tratamento injetável com esta vitamina, os animais começam a normalizar dentro de 24-48 horas. Não se descuide da alimentação do seu gatinho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.