Hemiparesia

Um dos grandes desafios da Reabilitação física é o de devolver a autonomia aos animais, mesmo nos casos onde o prognóstico é reservado.

O caso clínico que vou referir é um dos grandes desafios para a reabilitação. A hemiparesia, nada mais é que a paralisia muscular de metade do corpo. É de difícil tratamento pois os cães são quadrúpedes e seu equilíbrio fica completamente afetado. Já imaginaram um cão a arrastar as patinhas da frente e de trás do mesmo lado? Pois, é essa a condição a tratar.

O Salsicha é um cão sem raça definida, muito esperto, mas ao atravessar a rua após fugir de casa foi atropelado. Apesar de não ter sofrido lesões aparentes, o trauma foi na cabeça. Foi prontamente levado para o veterinário assistente em estado semi-comatoso. Após recuperar do trauma, foi realizado uma tomografia (TAC) ao crânio, com resultado inconclusivo. Foi então referenciado para reabilitação física.

Basicamente seu plano fisioterápico visava voltar a ter equilíbrio. Durante a primeira consulta o Salsicha tinha muita espasticidade (contração) do membro torácico direito, vários pontos de tensão (trigger points) e head tilt (cabeça inclinada) à direita. Não conseguia se manter em estação (em pé). Sem reflexos proprioceptivos no membro torácico direito e diminuídos no membro pélvico direito. Urinava e defecava sem dificuldades. Após 3 dias de exercícios passivos, TENS, EMS e acupuntura, o Salsicha já começava a manter-se de pé e a cabeça já estava menos inclinada.

Iniciou-se mais exercícios de equilíbrio, com a prancha e a fisioball. A cada dia a evolução era bastante visível e após 1 mês de tratamento (com dias intercalados) o Salsicha já é um cão completamente autónomo. Já corre, brinca, pula para o carro, sobe e desce escadas (ainda que com muito cuidado). Também voltou a ter força muscular e voltou a ganhar o peso perdido.

Nunca desista de tentar. Às vezes nossos amigos nos surpreendem!Salsicha reabilitado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.