Alimentos Tóxicos para cães e gatos (parte I)

Sabia que alguns alimentos “inofensivos” para o ser-humano, podem ser desastrosos para a saúde dos nossos animais? Todos sabemos que as frutas e os legumes são super benéficos para nossa saúde e para a deles também, mas existem exceções.
 
Eu sou adepta dos petiscos naturais, biscoitos caseiros balanceados (sem conservantes, corantes, com ingredientes saudáveis para os animais) e alguns clientes falam com satisfação que oferecem maçãs, pêras, uvas. Ops! UVAS! Alerta vermelho na minha cabeça! Uva NÃO PODE! Por isso, uma boa consulta sobre nutrição é muito importante.
 
Queria com este post fazer um alerta, pois sei que muitas pessoas oferecem sobras da comida, e muitas fazem sem ter noção que alguns ingredientes fazem mal aos seus animais. Em Portugal a comida é deliciosa, muito temperadinha, com excelentes refogados (feitos com alho, cebola, tomate, pimenta). Hoje, só vou mencionar algumas frutas e legumes mais comuns na dieta portuguesa (existem mais frutas e legumes, mas são raras na nossa dieta, como o ruibarbo). Qualquer dúvida, contacte com o veterinário assistente do seu animal.
 

FRUTAS TÓXICAS:
 

– Uvas: Que fruta deliciosa, mas tão perigosa para nossos amigos! Ainda não é conhecido o por quê da uva e também da uva-passa (e sultanas) serem tóxicas, mas a verdade é que causam insuficiência renal aguda e até a morte se ingeridas em grande quantidade. O problema maior são cães de pequeno porte, esses não precisam ingerir muito já que estes pesam pouco.

 

– Abacate: Bem, na verdade no caso de se tratar de um cão, a casca e a folha do abacate são tóxicos. Nos coelhos, porquinhos-da-índia e nas aves é a fruta toda! A toxicidade vem de um derivado do ácido gordo, a persina. Os animais podem desenvolver problemas gastrointestinais, como vómito, diarreia e pancreatite. Dependendo da quantidade ingerida também pode levar à morte. Outro “contra” do abacate é o caroço, que alguns animais acham que é uma bela bolinha, mas às vezes ingerem tendo que ser retirado por cirurgia.
 
Por falar em caroços e sementes, devemos ter muita atenção aos caroços de pêssego, alperce, ameixa (risco de ingestão e consequente obstrução), sementes de maçã e pêra, pois possuem ácido cianídrico (cianeto), um veneno quando chegam ao estômago.
 

– Nozes de Macadâmia: Este é um fruto seco pouco popular ainda, mas já está a ficar cada vez mais acessível nos supermercados. A sua ingestão pode levar à fraqueza e paralisia dos membros pélvicos (patinhas de trás), os animais ficam apáticos, com vómito, dores e desconforto. Por isso, nunca oferecer. Em relação aos outros frutos secos, como nozes, amêndoas, amendoim, a ingestão é permitida desde que de uma forma moderada pois são frutos ricos em gordura o que pode levar à pancreatite aguda.

 

 

– Tomate: Para quem tem gatos aqui fica o alerta. O tomate é tóxico para estes felinos. A presença da Solamina, também bastante presente na batata comum, causa desconforto gastrointestinal, vómitos e diarreia. Cuidado especialmente com os molhos (não deixem os gatos lamberem!)

 

LEGUMES TÓXICOS:

 
– Cebola: Sim, está a ler bem! A cebola, tão benéfica para nossa saúde é muito tóxica para cães e gatos, aliás nossos amigos felinos são extremamente sensíveis. Quantas pessoas não fazem um refogado com cebola e depois oferecem aos animais? Por isso nossa comida é contraindicada. O perigo da cebola está no componente químico N-propil disulfito, que causa uma grave anemia nesses animais. Por isso, nada de cebola!

 

– Alho: Aqui vale para o alho e seus congéneres, como o alho-francês, cebolinho, etc. Eles possuem o mesmo componente químico da cebola, porém em pequena quantidade. Não devemos oferecer aos gatos e cães pequenos. Apesar do alho ser um “antibiótico natural” ao estimular o sistema imune, sua ingestão deve ser feita com extremo cuidado. Nunca ofereça sem antes falar com seu veterinário.

 

– Batata comum: Na verdade o maior perigo está na casca da batata. Quantos cães não vão ao lixo (sim, eles adoram mexer no lixo orgânico!) e comem as cascas? A batata crua também pode causar grande desconforto abdominal e diarreia. A grande culpada é a Solamina, um glicoalcalóide. A casca da batata concentra 90% da solamina, por isso é que é perigosa. Os animais que ingerem grande quantidade de cascas podem começar a desenvolver sintomatologia neurológica devido à depressão do sistema Nervoso Central, além de distúrbios gastrointestinais, como vómitos e diarreia. Mesmo cozida, a presença desta substância mantêm-se. Por isso cuidado com a batata comum, tão típica na nossa alimentação!

 

– Pimenta: Outro ingrediente bastante comum na nossa dieta (um bom bife temperado com pimenta preta e sal) e que muitos proprietários oferecem um pouquinho para seus amigos (por debaixo da mesa!). Mas quando consumida em grande quantidade pode causar distúrbios gastrointestinais, tudo isso devido ao componente químico capsaicina, que não é digerida pelos animais. Além do desconforto gastrointestinal e até úlceras gástricas, alguns animais podem apresentar convulsões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.